RODOPIRO - Tecnologia para acertar o rumo


“Quando a inteligência prova que o caminho muito mais longo pode ser o mais lucrativo”


O empresário Marco Piro é o típico empreendedor de uma bem sucedida transportadora familiar, como tantas existentes no Brasil, a RODOPIRO. Mas a sua longa ligação com processos inovadores, como captação remota de dados e sistemas de inteligência logística, talvez seja um toque diferencial.

Na batalha desde 1980, quando começou a empresa com o pai, iniciando como caminhoneiros independentes, Marco Piro, desde o início, influiu na utilização do que existia à época.

No começo, sistemas de “pager”, pelos quais o condutor podia receber ou enviar dados à central. Pouco mais tarde, com a adoção de acessos via satélite de rastreamento. E, sempre um passo à frente da média do mercado, implantando e absorvendo soluções logísticas de tráfego, roteirização e gestão de frotas.



Decisões difíceis de tomar exigem tecnologia


Especializada no complicado segmento de cargas especiais e indivisíveis, a RODOPIRO conta hoje com diversas soluções de engenharia e operações de negócio. Elas são articuladas com uma plataforma de telemetria que permite o planejamento, previsibilidade e visualização praticamente online do que acontece com seus veículos.

Segundo Piro, sem esta parafernália, o sucesso comercial da RODOPIRO seria algo inviável. “Num negócio com tantas variáveis e tantas responsabilidades, como o nosso, qualquer nível de descontrole pode significar a derrocada”, conta ele.

Para exemplificar, o ex-caminhoneiro relata o caso de uma carga recente. Ela deveria sair de Jundiaí para a cidade paraense de Oriximiná, a uma distância verdadeiramente “continental”, em torno de 3600 Km.


Se fosse viajar pelos caminhos mais curtos, o custo da viagem seria extremamente elevado, em função das rodovias em que empregam tarifas especiais, com cálculos de pedágios exponenciais, para carga acima de 45 toneladas.

Esqueçam a Presidente Dutra, Fernão Dias, Raposo Tavares... Enfim, esqueçam as melhores e mais bem asfaltadas estradas. Para levar 4 transformadores pesando 54 toneladas para o coração da Amazônia, a RODOPIRO teve que optar por um caminho com quase mil quilômetros a mais.

E o pior: valendo-se de estradas em condições bem menos favoráveis. “Numa situação como esta, é preciso cruzar dezenas de parâmetros para se decidir. Parâmetros cuja correlação não dá pra fazer sem tecnologia”, afirma o empresário.


E ele explica: ao usar o caminho mais longo e menos pavimentado, a transportadora assume um custo maior de combustível. Uma situação em que o desempenho da máquina pode ser inferior a 2 Km por litro, ou até de 800 metros por litro, quando a média normal é em torno de 6 Km/l. “Como poderíamos chegar a esta decisão nada óbvia sem sistemas de planejamento e métrica?, questiona Marco Piro.

Monitoramento de bordo No interior dos enormes transformadores que a RODOPIRO, nesse relato, está levando a Oriximiná, existe um conteúdo gasoso. A integridade desse gás ali encapsulado, essencial para o funcionamento do dispositivo, é apenas uma das dezenas de anotações que constam na apólice de seguros que o transportador precisa assinar. “Trafegando por estradas tão ruins, é preciso que o nosso sistema monitore o velocímetro, o sismógrafo e até um painel de controle de pressão do gás de forma online. Se houver uma freada brusca, ou um impacto de solo a ponto de balançar a carga, isto pode acarretar em alteração no nível do gás, podendo obrigar até o retorno do caminhão para a base.


Quantas ignições, quantas frenagens, quais as velocidades acima e abaixo do programado, qual o regime de marchas, paradas e períodos de descanso do condutor. Estes são alguns dos tópicos básicos que entram nos estudos de operação e no monitoramento de entregas especiais.

Na telemetria e nos apontamentos digitais de viagem, a RODOPIRO busca também segurança jurídica para si e para os trabalhadores. Evitando que o motorista se responsabilize por uma erro de check-list, na hora se abraçar a carga, ou alguma falha de relatório que possa afetar a produtividade da empresa e das equipes.


gif

RODOPIRO TRANSPORTE DE CARGAS ESPECIAIS

Ano de fundação: 1980

Fundador: Vitalino Piro Neto

Frota: 40 Caminhões – 70 Carretas

Especialidade: Cargas indivisíveis, transportes especiais , transporte pesado

Alguns nichos: Ferroviário, Elétrico, Eólico, Engenharia



91 visualizações0 comentário